Feeds:
Artigos
Comentários

Archive for Março, 2008

10 anos

casamento-blog.jpg

Parece que foi ontem…

Te amo muito !!!!

Anúncios

Read Full Post »

 

Eu sei, Meiroca… Eu sei… Estou em falta com o post do Dia da Mulher.

Podem pensar que esqueci, mas não… justamente pelo tema ser a Valorização da Mulher, tive que enaltecer o cargo que ocupo na empresa e acabar trabalhos importantes para milhares de pessoas.

Sou mulher, tenho 36 anos e, com uma boa carga genética em cima, descobri há pouco tempo uns miomas e cistos que já me deram a volta à cabeça estes dias, com consultas, exames, etc. Já não bastassem esses ‘probleminhas de mulher’, tenho que ser A MULHER: trabalhar fora, cuidar de uma casa e de uma criança de 41 anos… vulgo marido.

Mas, não é disso que quero falar. Quero contar um bocado da minha experiência. A MULHER DA MINHA VIDA tem 62 anos, é linda e, ainda por cima, é muito inteligente. É a minha mãe. Saiu da sua pequenina aldeia com 25 anos e foi para um país enoooooorme (caberiam centenas de milhares de milhões de aldeias como a sua nele). Lá tem uma vida linda, cheia de altos e baixos, de alegrias e tristezas…

Com pouco mais que a idade dela (tinha 26 anos), fiz o caminho inverso. Saí de uma cidade enorme, com quase 500 mil habitantes para outra com 120 mil. Larguei uma carreira em ascensão para começar tudo do zero. Abandonei uma vida de solteira-dondoca para uma de casada-preocupadacomocustodevida-ascontas-omarido-asexualidade e tudo e mais um pouco.

Pior do que isso: deixei um país abençoado por Deus e bonito por natureza e vim para um velho mundo que, apesar de desenvolvido, continua cheio de preconceitos. Não é fácil ser mulher cá. É possível, numa mesma empresa, encontrar um homem e uma mulher com a mesma função e ela ganhar muito menos.

Muito pior do que isso: Não é fácil ter o meu sotaque cá. Já conheci mulheres sensacionais, do meu país, que aqui são acompanhantes. Não é por isso que são mulheres menos dignas do que as de cá. São opções ou circunstâncias. Não cabe a mim julgar. É claro que não gosto quando me olham às avessas ou tratam-me com má vontade. Mas, acredito que sou muito MULHER e que me valorizo demais para ligar a isso.

Talvez este depoimento não faça nenhum sentido perante tantos textos lindos de outros blogues, mas não queria deixar de honrar este compromisso e lembrar, nem que seja simbolicamente, da importância de ser MULHER.

Read Full Post »